Test: Ele Morreu Sem Saber o Porquê

Numa boa, o João da Kombi é genial. Por anos, ele e o Bernardo Pacheco estiveram à frente de uma das melhores coisas do metal nacional: Are You God?  Quem me conhece sabe que eu não gosto do gênero. Nunca escutei o Iron Maiden, Metallica  na minha vida e todo mundo da minha rua gostava. Acho o lado músculos, capetas e espadas das letras do gênero muito besta. Sempre tive muita simpatia pelo Grindcore, Slayer e Napalm Death, mas fora o último grupo, ouvi pouco o resto. Mas o Are you god? sempre me animou como qualquer grupo de rock que eu gosto.

Não bastasse isso, fizeram uma apresentação que era uma espécie de karaokê invertido; em que o cantor se apresentava em vídeo e a banda tocava ao vivo. Em outro show, na casa Hangar 110, reproduziram o show da banda do Paulinho Vilhena no filme O Magnata (sem dúvida uma das piores coisas da história do audiovisual), do Chorão do Charlie Broiwn Jr, com perfeição e contam as ótimas línguas que eles inauguraram o playback no grindcore. Durante esse período ele “atacou de DJ”. De DJ Ouam. E fez músicas pra criançada.

Agora, ele junto com Barata (membro também do D.E.R.) toca no Test. Eles tocam em casas de show e tocam o puteiro na rua também. Fizeram um show clandestino na Virada Cultural, já têm dois discos e um dvd pirata oficial. No dia 17 de abril, eles fizeram um show diante da casa de espetáculos onde o D.R.I.se apresentou em São Paulo (aliás, o show deve ter sido bom) , na rua, sem ser convidado. Tomás Moreira e Samuel Esteves aproveitaram e fizeram o videoclip mais legal dos últimos tempos. O meu irmão me mostrou nessa semana e eu achei demais. Assistam:

Se tem alguém que entendeu o grande barato do punk e do hardcore nesse país foi essa dupla. Depois, estampam em capa de revista que a Nina Becker é punk. Vai vendo …

10 comentários sobre “Test: Ele Morreu Sem Saber o Porquê

  1. O Pex Baa resolveu bem melhor, diga-se, o passado Holocausto. Bão, mas ainda não é a minha, sorry.

  2. Bom, pode ser assim:

    ou, assim:

    é coerente, mas eu prefiro o segundo.
    (a kombi – o objeto e a atitude, punk – é foda!!)

  3. A questão aqui é sobre o que é o hardcore. Acho o Test muito foda, esse baterista é um animal, o som é legal pra caralho e não é som pra adulto, não é pra ser obra de arte no sentido adulto da palavra, é rock, zoação e é muito bom. Ninguém está pouco se fodendo, mas faz um som de gigante.

  4. To esperando sobrar tempo pra descrever aqui o episódio inexplicável que foi o show do Test no MIS, logo mais.

  5. cara, na boa, o paulinho vilhena é a grande revelacao do hardcore nos anos 00…

  6. Enquanto não termino meu texto sobre a confusão do Test no MIS, segue um clipe da outra banda do Barata, o D.E.R., feito pelo Pierre:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s