Nota de Pedro Abramovay em resposta à Veja

Não é do nosso feitio tomar partido gratuitamente. Menos ainda deixar passar batido as tentativas da grande imprensa de difamar pessoas que sabemos ser sérias e comprometidas com a vida pública brasileira.

Pedro Abramovay sempre teve a fama, entre nós, contemporâneos na Universidade de São Paulo e próximos por amizades em comum, de ser um sujeito sério. Precoce, foi o ministro da justiça mais jovem da história do país ao assumir como interino com a ausência do titular da pasta.

Reproduzimos abaixo a nota de Abramovay em resposta às acusações da revista Veja dessa semana.

 

 

Nego peremptoriamente ter recebido, de qualquer autoridade da República, em qualquer circunstância, pedido para confeccionar, elaborar ou auxiliar na confecção de supostos dossiês partidários. Não participei de supostos grupos de inteligência em nenhuma campanha eleitoral. Nunca, em minha vida, tive que me esconder.

A revista Veja, na edição número 2188 de 2010, afirma ter obtido o áudio de uma gravação clandestina entre mim e um ex-colega de trabalho. Infelizmente a revista se recusou a fornecer o conteúdo da suposta conversa ou mesmo a íntegra de sua transcrição.

Dediquei os últimos oito de meus 30 anos a contribuir para a construção de um Brasil mais livre, justo e solidário, e tenho muito orgulho de tudo o que faço e de tudo o que fiz. Trabalhei no Ministério da Justiça como Assessor Especial, Secretário de Assuntos Legislativos e Secretário Nacional de Justiça, conseguindo de meus pares respeito decorrente de meu trabalho.

Apesar de ver meu nome exposto desta forma, não foi abalada minha fé na capacidade de transformação de nosso país e tampouco na crença da importância fundamental de uma imprensa livre para o fortalecimento de nossa democracia.

Pedro Vieira Abramovay
Secretário Nacional de Justiça


19 comentários sobre “Nota de Pedro Abramovay em resposta à Veja

  1. Sr. Pedro Abramovay, muito polida e digna a sua resposta.
    A revista veja (com letras minúsculas mesmo) nem merecia o seu incômodo.
    Ela já caiu no descrédito até dos mais alienados. Apenas se aproveitam dela aqueles que querem, a qualquer custo, manipular a opinião de parte do público.
    O fato dos dossiês me lembra um quadro do Agildo Ribeiro em um dos programas humorísticos dos anos 70: “O Perseguinte, carrapato a serviço do fato! Quando nada há de fato, se cria o fato!” (O bordão era aproximadamente assim.)
    A veja nem com humor deve ser encarada, pois não o tem e ainda tenta de qualquer maneira implantar a sua verdade, de maneira odiosa!
    Quando quero assustar e acalmar algum de meus alunos mais inquietos eu lhe digo: “sossega senão vai ter que ler a veja!”. Funciona

  2. Caro Pedro Abramovay,
    Não perca seu tempo com a imundíssima veja (em minúscula também).
    Parabéns pela enorme contribuição que você tem dado ao país e que, espero, siga dando!
    Um grande abraço cheio de admiração.

  3. Este caso é Kafkaniano!!!!
    O caluniado não tem acesso à fita que a revista afirma ter com supostas gravações…

  4. Pedro fiquei muito chateado com sua saída do Ministério da Justiça. Acompanho seu esforço para melhorar o grave problema do sistema carcerário brasileiro fálido e desumano. Meus sinceros cumprimetos pelo brilhante trabalho desenvolvido junto a esta secretaria.

  5. Pingback: Anônimo
  6. Muito injusta a sua demissão do Ministério da Justiça. Os pequenos traficantes perderam a grande chance de prosperar. Este país não defende mesmo os microempresários. Caso a sua idéia se concretizasse, a Receita Federal poderia criar um novo código de atividade, na qualidade de “MEI-microempresário individual”. Seria “microtraficante”, podendo faturar até R$ 36.000,00 anuais.

  7. Como tem nego besta nesse mundo viu!

    Deu o recado Elisabeth? Tá feliz? Mudou alguma coisa? Não. Só deu a sua esperneadinha na Internet!

  8. Concordo em numero genero e grau com a posicao dele a respeito da politica sobre drogas. O modelo de gestao atual e visivelmente falho em diversos aspectos e ainda consegue piorar o problema superlotando o sistema carcerario com muitos que nao precisariam nem deveriam passar por isso.

    Olhando com esse distanciamento que Pedro cita em uma de suas entrevistas a respeito, percebe-se:
    1 – alem de nao funcionar piora o problema pois alem de muitas vezes prender sem a devida necessidade, nao oferece NENHUM tipo de assistencia tanto dentro do sistema carcerario brasileiro como fora dele, na sociedade que infelizmente ainda e extremamente ignorante (devido a inesistencia de programas que promovam a educacao ou informacoes sobre o tema) e preconceituosa quando se fala de drogas, resultando em presidios, penitenciaria e ate mesmo delegacias superlotadas (o que acredito nao ajuda o condenado a poder pensar a respeito e a ser reinserido a sociedade).

    2 – o enorme desperdicio do dinheiro publico (seguranca publica) usado para combater o trafico de drogas (e tambem para sustentar o individuo preso)e que poderia ser investido em algo que realmente promovesse uma melhora para a sociedade.

    3- como Pedro tambem cita e absolutamente irracional a politica e legislacao atual que permite a producao e comercio de algumas substancias que sao muito prejudiciais a saude como alcool e cigarro, que geram um custo com saude publica, mas proibe outras substancias que sao menos prejuciais a saude do usuario e tambem para a propria sociedade. Como afirma David Nutt (ex secretario da secretaria de combate ao trafico de drogas no Reino Unido, que provou tudo o que diz atraves de estudos cientificos) “a politica antidrogas deve ser elaborada em funcao dos riscos que cada substancia representa tanto para o usuario como para a sociedade” e nao em uma questao cultural ou de falta de informacao.

    4- nao consegue diminuir o consumo total nem o numero de usuarios e simplesmente “cria” os traficantes ao inves de incentivar estudos, pesquisas e educacao a respeito do tema para que baseando-se em FATOS possa decidir o que pode ou nao ser produzido ou comercializado no pais assumindo a regulamentacao oficial do setor (o que significa o fim do trafico em muitos casos, ja que ninguem vai comprar do traficante no morro se pode conseguir em uma farmacia por exemplo) alem de utilizar o imposto sobre essas substancias para educacao e suporte ao usuario e gerando muitos empregos desde a producao, distribuicao e comercialzao de cada substancia, alem de reduzir significativamente a superlotacao do sistema carcerario (o que e melhor, o sistema atual que so piora o problema ou menos violencia, mais impostos para realmente ajudar a sociedade, muitos empregos?).

    5- que o sistema penal e carcerario hoje e extremamente punito e ridiculamente corretivo como fundamentalmente deveria ser (o individuo e preso pelo governo por um crime ou delito e o governo e quer que ele ache a solucao para o problema sozinho nas condicoes em que vive la dentro e volte um individuo melhor para a sociedade? Pra nao dizer impossivel considero muito pouco provavel, basta analisar o percentual de reincidentes)

    6- Nao promove nem aceita nenhum tipo de discussao publica a respeito, pelo menos ouvindo o que essa demanda tem a dizer para achar uma solucao real (e justa) para o problema.

    O que falta no Brasil (opiniao pessoal) e que acredito ajudaria muito e uma educacao que estimule a inteligencia e o senso critico do povo (vergonha na cara do governo tambem cairia bem em muitos casos), assim teremos um povo pensante e nao meramente seguidores de ideias, sem interpreta-las. A ignorancia politica do povo tambem e um fator importante, que nao se manifesta nem mesmo quando a corrupcao e podridao politica o afeta diretamente. O governo e a politica tem a funcao de representar o povo e lutar para melhorar a sua vida, mas ao inves disso mostra uma falta de respeito escancarada e rouba o dinheiro do povo que deveria ser usado para o povo (os bons e honestos politicos que ainda existem que me perdoem, mas a politica brasileira em muitos casos e um verdadeiro fiasco e nao tem nem o respeito nem a aprovacao publica que deveria). Enquanto o povo nao se manifestar vendo essa toda essa vergonha, acho dificil chegar a uma politica justa e eficiente no Brasil. Nao acredito que politicos corruptos vao um dia se envorgonhar por conta propria.

    Por um Brasil melhor para todos!

  9. Senhor Pedro Abramovay, não te conheço mas gostaria muita de saber do Senhor qual é a sua definição de democracia?Tudo que vai contra o que vcs pensam e defendem são fruto da elite, ou da imprensa burguesa.O meu pensamento sobre democracia é justamente a diversidade de opiniões e a livre expressão.O site que o Senhor comanda não fez nem um abaixo assinado contra pessoas ligados ao mensalão, na grande maioria ligados ao PT, já condenados pelo STF que roubaram, ajudaram ou mesmo se fizeram de morto com o dinheiro público, ou seja, dinheiro meu, seu e de todos.Será porque? E isso quem disse não foi eu, foi o STF.E o senhor vem me dizer que é democrático??Agora tira uma moção de um Pastor que ao meu ver, só falou o que pensa e o que defende.Ou seja no seu Site só fica o que é conveniente para vcs,sendo que a moção só foi uma reação de outra moção feita contra ele.Outra dia no mesmo programa foi o Presidente de uma Associação Gay, que lutou e tentou mostrar o seu ponto de vista, coisa normal num país democrático que até podemos descordar, tanto da Associação Gay como do Pastor, mas temos que respeitar. Então o Senhor me desculpa mas de democrático o senhor não tem nada. Não sou evangélico, não sou partidário, mas sempre vou lutar para que a minha voz, o meu pensamento e as minhas crenças possam ser ditas,mostradas e defendidas e lutarei para que pessoas como vcs, não queiram ditar o que é certo ou errado, ou o que pode ser publicado ou não a sua conveniência e de seus pares.

  10. É de causar estranheza que o Sr. Pedro Abramovay levante a bandeira da Demogracia, porém, de forma arbitrária, “eliminou” a petição em favor do Pastor Silas Malafaia, que claramente superava a petição contrária.

  11. OBS.: Onde se lê “Demogracia”, leia-se “Democracia”!

    Penso comigo em fazer uma petição para que o Sr. Abramovay seja afastado da comando do AVAAZ Brasil, mas creio que será removida também, se é que vai chegar a ser publicada!!

  12. Mais uma vez esse canal de comunicação sem credibilidade nenhuma gera mais um factóide, sem provas e sem critério nenhum, apenas a serviço da tucanada. Inverte a forma de julgamento das pessoas desinformando a população. O pior, ela consegue, haja visto, os comentários absurdos que eu li aqui. Mas se ajudar alguma coisa Pedro, conte sempre comigo, nessa dura e árdua empreitada.

  13. Vocês que são a favor desse pilantra do Feliciano não esqueçam de doar seu Cartão de Crédito para ajudá-lo na construção de sua Igrejinha, mas como ele mesmo disse, Cartão de Crédito sem a senha Deus não gosta, aí Ele não separa um terreninho pra vocês lá no céu…

  14. Segue o parecer do Sr. Eike Batista sobre nossa Presidenta: “Milhões de brasileiros ascenderam nos últimos anos à classe média. Alcançamos o menor nível de desigualdade desde 1960. Hoje, são quase 100 milhões de brasileiros na classe média, mais da metade da população vivendo com mais qualidade e poder de consumo. A nossa economia interna é fantástica, temos forte demanda reprimida e o PIB brasileiro passou de 1,3 trilhões de reais para quase 5 trilhões de reais em dez anos. A presidenta Dilma quebrou um importante paradigma com a redução na taxa de juros, que alcançou o menor patamar de nossa história. A SELIC passou de 20,9% em 2002, para 7,25%, este ano…”
    Eike Batista,Carta Capital, nº 730 9/01/13.

Os comentários estão desativados.