Eleições esquentam o papo

Abre mais a boca jacaré!

O onde errei, onde errei parece ganhar um tom cada vez mais eloquente nas oposições a medida que as pesquisas vão revelando uma ascensão consistente de Dilma Roussef e uma queda consolidada de Serra, até em áreas que outro dia pareciam de vitória certa. No desespero, o tucano parte para o abraço com monstros e assombrações que ele evitava terminantemente até outro dia. Ainda é cedo pra dizer que está tudo definido – o marqueteiro do Serra marcou a retomada do crescimento para depois do feriado, mas a vitória do PT parece cada vez mais certa.

Com isso, quem começa a ficar em situação difícil é o Datafolha que até há pouco insistia em confrontar o fato de que a transferência do prestígio de Lula não havia começado há muito tempo. Agora deve explicações. Pior para a candidatura do PSDB que, na falta de idéias próprias e do que apresentar, se pauta pela mídia e pelo que se aponta como tendênca internacional. A dependência das manchetes e o complexo de vira-latas até foi parar na boca do Lula em um comício recente em Campo Grande (MS).

Na verdade, a falta de discurso oposicionista e de interpretação sobre o que aconteceu no Brasil e na economia mundial nos últimos anos foi a causa do péssimo juízo dos anti-Lula sobre a crise econômica mundial no começo do ano passado. O vídeo abaixo (valeu Mateus) deixa isso bem claro. Só não vê quem vive da fé cega das ideologias conservadoras e  de uma adoração quase religiosa a um tripé imposto pelos organismos internacionais em 98 que é consequência da péssima condução da economia da equipe de FHC.

Nesse clima, as especulações o PT sai de cena e o futuro de outros protagonistas da cena política recente tem sido bastante debatido. Acho que vale a pena ler os seguintes textos:

– O Celso do NPTO escreve sobre as possibilidades que restaram à oposição. Como sempre por lá, vale ler o texto e todos os comentários.

– Alex Nodari, do Consenso só no Paredão, mostra que a eficácia política das “raposas do ex-PFL”, e principalmente de Jorge Bornhausen, só durou enquanto as pessoas não podiam votar em seus candidatos. Com a chegada da democracia, a vida do líder do DEM se tornou uma sucessão de trapalhadas.

– João Villaverde apresenta um texto sobre como o sonho dourado e social liberal do PSDB durou pouco. E nisso ele tem muito em comum com a opinião de José Luís Fiori no Valor sobre o fim por encolhimento da antes celebrada “terceira via”. E o El País também publica artigo de Juan Árias sobre o “Negro futuro para la oposición brasileña”.

– E Alon Feurwerker questiona qual pode ser o papel do PMDB se Dilma for eleita.

Vale a pena ler tudo e ainda está para se construir o novo jogo de forças que sai dessa eleição e torcer para a oposição sair do debate da década de 90 e partir para uma compreensão maior do que aconteceu no país.

********

Enquanto isso, a situação de direitos humanos na Colômbia vai se agravando…

29 comentários sobre “Eleições esquentam o papo

  1. Cara, agora só tô com medo desse papo de quebra de sigilo. Neguinho vai se apegar a isso como se fosse o Santo Graal, ainda mais depois que colocaram até a Ana Maria Braga no rolo.
    Neguinho sabe que é a última carta na manga, mas quero ver alguém dar golpe contra um candidato aprovado pela maioria absoluta dos brasileiros.

  2. Eu não tenho medo disso não, Lauro. Quem não declara IR, não ve sentido nisso. Quem declara (eu, por exemplo) não vê sentido em criminalizar o cara da fiscalização da RFB que acessa as declarações (a não ser que seja um maluco igual àquele sujeito que falou que a Datafolha está no esquema do Lula). Fica parecendo coisa malandro tentando escapar da receita. E acho que, no final das contas, é isso mesmo.

  3. Pra ser sincero, eu tb acho mas neguinho vai partir com tudo que aparecer agora,ainda mais depois que a Dilma passou o Serra em SP e eles começaram a se sentir ameaçados.

  4. Nossa, os tucanos adoram ser vítimas desses supostos dossiês. Teve o de 2006, outro em 2008 sobre os gastos do FHC e agora esse. Poderiam ser um pouco mais originais e inventar outro tipo de escândalo.

  5. É Dé, você foi direto no ponto: a falta de criatividade.

    O discurso político do grupo PSDB/DEM também é o mesmo desde 98: nós somos bons, todos nos copiam e se nós não entrarmos no poder a democracia e a economia entrarão em colapso.

    O problema é que depois de oito anos de governo Lula bem-sucedido, de aumento real no salário mínimo, da gestão unificada de programas sociais, da desindexação da dívida ao dólar, da democratização das decisões, ficou complicado de explicar por que as coisas vão se auto-destruir e o mundo vai acabar. E mais complicado ainda de explicar por que essa equipe deles é tão melhor se eles desempenharam um governo tão fraco.

    Tá faltando criatividade e daí só resta apelar mais uma vez pras denúncias. Serra opera assim em campanhas presidenciais desde 2002 na época do caso Lunus. O negócio é responder nas urnas.

  6. Acho que o procedimento pode ser atribuído mais ao grupo do Serra do que a todo PSDB. É a mentalidade de KGB comum a políticos das mais variadas colorações

  7. Isso mesmo. Acho que é só o que a imprensa está conseguindo arrumar.
    Se o marqueteiro da campanha junta uns recortes de jornais sobre o Serra: Absurdo!Dossiê!
    Se a RFB investiga tucano: Absurdo! Dossiê!
    Se alguém recebe uma carta anônima: Absurdo! Dossiê!
    Se alguém escreve um livro sobre o Serra: Absurdo! Dossiê!
    Se alguém faz um dossiê, contendo informações verdadeiras, sem praticar ilícitos: Absurdo! Dossiê!

    Isso vai colocando mais lama na campanha do Serra, mesmo que ele não queira.

  8. E tem outra: eu se sou um cara desses, estando no meio político, venho a público e abro as minhas declarações. Se não tem transparência, não tem graça jogar.

  9. Sim, Carlinhos, fica proibido elaborar rols de malfeitos tucanos. Não pode e pronto! Onde já se viu, esses homens lindos, respeitáveis, estudados, viajados, levantar acusações contra eles, que infâmia! Onde é que esse Brasil vai parar assim? Hein?

  10. Demétrio, o Murilo, outro dia disse exatamente isso. “Essa história de dossiê é uma vergonha. Deixa o Serra roubar! Qual o problema? Deixa o Serra roubar, pô!”

  11. Noticias quentes das ultimas 42h:

    1. Serra sugere que Lula governaria por Dilma;

    2. FHC decide panfletar no centro de SP.

    O teto é 79%, certo?

  12. Conversa ouvida quinta-feira no ônibus entre dois sujeitos, ambos trabalhadores, migrantes e nordestinos, um Dilma, o outro Serra:

    – Eu sou Dilma porque ela vai continuar as coisas boas que o Lula tá fazendo.
    – Mas não é a Dilma que vai governar, vai ser o Lula! Ela só vai fazer o que o Lula mandar.
    – Melhor ainda…

    A essa altura está claro que nada que o Serra diga vai mudar a trajetória de queda lvire dele. Nada

  13. No meio dessa acachapante situação (pelo menos, no sentido de pesquisa e sentimento de rua), eu fico me perguntando agora: O PMDB era realmente necessário no jogo eleitoral?
    Obviamente que, depois para se governar, são outros 500.

  14. Muito bom esse vídeo, parabéns ao cidadão que teve a paciência e o trabalho de editá-lo.
    Guaciara sempre mandando bem…
    Abraços

  15. muito bom! texto, video, links e a cara de pau do serra que deve ser sócio da fabrica de óleo de peroba que ele e seus colegas de partido usam como hidratante facial diário.
    disgusting man!

  16. Fui à Marte e voltei depois dessa: “Temos que criar incentivos para que quem trabalha em pesquisa de ponta dispute o prêmio Nobel.” (proposta de Serra para Ciência e Tecnologia, em entrevista ao IG)

  17. O PMDB é a maior organização criminosa do Brasil no momento. E irá sangrar o governo Dilma por cargos. Seria digno combater isso.

  18. Isso aí, Tiago. Quem tem voto e é da base de apoio, tem vaga no governo. É assim em qualquer lugar do mundo.
    Acho, além do mais, que o PMDB é um partido chave para a estabilidade de um sistema político pulverizado e acostumado com a cultura da oposição radical, como é o caso do Brasil.

  19. O PMDB é o partido chave para o roubo, extorsão, dilapidação, corrupção, difamação, pilhagem, morte, crime ambiental. Entre os integrantes dessa corja está o Renan, o Sarney, Jader, só para citar a banda mais escatológica. Nem uma nuvem de gafanhotos é pior.
    O PMDB é o DEM do PT. Igualzinho.
    Se abraçar com Sarney e Renan é dormir no esgoto. Na vala do pior da política.
    É cômica a defesa aqui desse partido.
    Seria melhor ter o Arthur Virgilio e o Perillo como aliados.
    Cuidado com o discurso religioso de esquerda. Não se passa por cima da ética a qualquer custo.

  20. Gustavo, numa ótima, mas você não trabalha com uma definição de ética muito rigorosa. O Arthur Virgílio Neto é um coronel. O PMDB é uma federação, não um partido, tem gente boa e gente ruim. O Simon, Hélio Costa e o Jarbas são muito ruins, o Temporão é muito bom. Agora, é democracia, vocè precisa formar maiorias ou não governa. Sendo assim, quem quer mantê-los longe da política faça com que vote em candidatos melhores para o legislativo. Nem em aventureiros (como o Turco Louco do PV e o Tiririca) e nem em Picaretas (como o Rodrigo Maia e o Gabeira). Eu tenho candidato para três estados do sudeste a deputado federal e estadual. Só isso. Senado também. É só perguntar que eu dou a letra.
    MG: Federal Mesquita 1399, estadual: João Mauro 13007
    SP: Federal: Paulo Teixeira 1398 ou Luiza Erundina 4021, estadual: Carlos Neder 13999 /Simão Pedro 13 134 e Estevão Binnie (que é do PPS mas é muito bom): 23523
    RJ: Federal: Vladmir Palmeira 1355, estadual: Carlos Minc 13001

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s