Uma turma muito atrapalhada

Taí, nessa eu fechei com o Roberto Jefferson

E depois de uma enrolação sem fim e de até o Justo Veríssimo recusar o posto de vice do Serra, o mistério acabou e o deputado cassado de nervos de aço, Roberto Jefferson do alto do Graal de Juiz de Fora resolveu dar o seu grito do Ipiranga:

Estou no Graal em Juiz de Fora. Falei agora com o Sergio Guerra. O vice será o Alvaro Dias. Fui.. Abs”

A notícia foi dada menos de dois dias depois da divulgação da pesquisa Ibope. O resultado mostrava Dilma na liderança, mesmo depois da altíssima exposição do candidato oposicionista na TV .  O resultado foi desastroso para a candidatura, apesar de todos no entanto, porém e todavia publicados na imprensa, . Além de mostrar que o discurso de campanha estava completamente furado, o resultado da pesquisa abalou as alianças em favor do Serra.

E é na região Sul que a corda começou a roer mais rápido. Primeiro pela ação do PMDB nacional de proibir o diretório catarinense de apoiar a coalizão serrista. Depois, no Paraná, PT e PMDB estavam bem próximos de fechar com a chapa liderada por  Osmar Dias (PDT). O candidato, a frente de todas as pesquisas, seria um reforço a Dilma Rousseff no Sul.

Como é comum entre os tucanos, o pavor pelas má notícias acelerou a decisão. O cachorro bravo latiu em direção ao muro e o tucaninho achou melhor correr daquele jeito estabanado de sempre. Rapidinho, o presidenciável da oposição  avisou que o vice apareceria ainda no domingo. Com a mesma velocidade, começou uma boataria que o irmão de Osmar Dias, Álvaro, era o escolhido. A idéia era, com isso, estimular a desistência de Osmar no Paraná e manter a liderança de Serra na única região onde ele ainda aparecia como primeiro colocado. Uma estratégia muito engraçada, no mínimo.

A escolha em si é péssima. Álvaro Dias traz poucos votos, em uma região que o Serra já tem votos. Além do repertório de botox, implantes capilares e alguns chiliques,o senador pouco pode acrescentar em uma campanha que exige um pouco menos do udenismo oposicionista dos últimos anos. O problema, e voltando ao primeiro parágrafo, é que a tucanada anunciou a escolha para o PTB do Bob Jeff, para o PPS e até para o Datafolha, mas “esqueceram” de avisar o maior parceiro do PSDB na empreitada pró-Serra, o DEM. A resposta de descontentamento do ex-PFL começou até tímida, mas ganhou contornos de espetáculo de humor com os “desabafos” do deputado demo do cavalo branco, Ronaldo Caiado, no twitter. Segundo ele, o partido deveria abandonar o PSDB.

precisa dizer alguma coisa?

A resposta do Bob Jeff veio logo na sequência. Tá no comecinho desse post e de um jeito educado e poético mostra o que todos os sócios do Guaci sempre pensaram da ex-Arena e ex-PFL . A várzea se instalou e causou burburinho na Internet. A ponto de Álvaro Dias avisar que até abre mão do cargo de candidato a vice, antes mesmo de ser anunciado oficialmente, no esquema “a volta dos que não foram”.

Na minha opinião, o sinal dado por Caiado, dificilmente irá reverter a escolha do vice, mas mostra uma coisa: quem não precisa do Serra e nem do PSDB pra se eleger já tem argumentos para pular do barco. Isso acontece em Goiás, no Pará, no Ro de Janeiro (onde o PSDB também ensaiou um um rompimento com Gabeira) e até em São Paulo.

Há pessoas de nervos de aço....

O twitteiro trapalhão da foto acima deve estar mais queimado que palito de churrasco nessa altura do campeonato. A choradeira começou pesada pra todos os lados e eu não duvido nada que o Serra processe o Roberto Jefferson e o Ronaldo Caiado por propaganda antecipada… para a Dilma.

Às vezes até parece que esses caras, inclusive o presidenciável tucano, trabalham em favor da candidatura da Dilma. Até o vídeo abaixo que já foi tragédia volta como uma comédia das mais vagabundas (é só mudar o Zé em questão). E os caras desse grupo político ainda querem governar o Brasil. Engraçado demais!

23 comentários sobre “Uma turma muito atrapalhada

  1. Como diria Madre Tereza de Calcutá: “Cagalhofança pouca? É bobagem”.

    Ou, “a canoa furou, salve-se quem puder”.

    Ou ainda, nas sábias palavras de um desconhecido filósofo grego: “Vacilastes sun, enrabadus est”.

    Trazer o Roberto Jefferson para uma aliança é certeza absoluta de fortes emoções. Nem sempre, digamos, agradáveis.

    Mas que ele tem razão sobre sua profunda análise sintética sobre o DEM, tem, sim.

    Agora, buscando o cerne da questão, em minha opinião:

    1 – Serra decidiu atrasar, ano passado, o anúncio de sua pré-candidatura. Esperava que Dilma se queimasse antes, ou não decolasse. Decisão dele que o PSDB corroborou. Tudo indica que foi um erro.

    2 – Serra largou o “paz e amor” do início do ano, que pareceu funcionar segundo pesquisas anteriores que apontaram discreto crescimento, em abril se não me engano, para o confronto agressivo. Tudo indica, pela última pesquisa CNI/Ibope que foi um erro crasso, pois no mesmo momento intensificaram-se suas aparições na mídia pelo programa do PSDB e dos aliados onde a presença de sua imagem foi quase um monopólio e o resultado foi? A ultrapassagem pela esquerda de Dilma. Sinal que a canoa bateu em pedra e fez rombo no casco. (Obs.: bater num governo com 75% de aprovação e brigar com um Lula com 85% de aceitação não parece muito sábio).

    3 – O saco de gatos vaidosos do PSDB nunca foi harmônico, talvez justificando uma centralização da campanha pelo próprio Serra, seja pela sua personalidade ou por sua visão que levaria rasteiras internas (Alckmin, Aécio etc).

    etc

    Junta tudo isso e dá o merdelê que estamos vendo.

    Ok, mas meus amigos petistas ficarão chateados com meu comentário final:

    Ainda bem que a merda do lado petista fica calminha com alguns ministérios de orçamento gordo e a liberdade de continuar suas oligarquias em certas regiões do país, mas que merecem a mesma análise sintética que o Jefferson proferiu sobre o DEM, merece também.

  2. Na semana que passada, estive em São Luís do Maranhão. Lá visitei tudo que pude e conheci a Casa das Minas. O lugar é o espaço mais antigo dos cultos de tambor de mina.

    Por sorte pude conversar bastante com uma das mães de santo. Foi muito bonito. A Mãe Celeste disse que se deve tomar cuidado não com o que os outros pedem, mas com que nós mesmos pedimos. O problema não é quem é afetado pelos desejos, é que os nossos desejos se realizam. E como não temos controle da vida, muitas vezes as coisas acontecerão de uma forma que nós não gostaríamos. Aí temos que arcar com as consequências. Bem, não pediram a tal chapa puro sangue desde o final do ano passado? Pronto. Agora ela está aí; entregue. Agora aguenta.

    #EuqueroAlvaroDiascomovicedoSerra

  3. Caro Pax, tô contigo e não abro, ô se merece. Outro dia alguém escreveu que um debate entre Temer e Dias seria o equivalente ao jogo Suíça e Honduras na Copa. Acho que é isso misturado com um ataque de Napalm.

  4. Agora o vice é o Deputado Indio da Costa (DEM-RJ) que foi relator do projeto do Ficha Limpa.

    Melhor que o Álvaro Dias, pior que o Aécio Neves ou Kátia Abreu.

    Se o Serra perder a eleição, saindo meu pedido de asilo político nos EUA ou Itália, vou escrever um livro: “Como perder uma eleição para um poste”. Mas ser tão mal escrito quanto as entrevistas da Dilma.

  5. Tiago,

    É que na Itália eu consigo cidadania por causa dos bisavôs paternos…

    Mas valeu pela dica!

  6. Não sei como é o seu italiano, suponho que seja bom (queres morar lá e se trata de um país em que se fala o italiano e as outras línguas de lá, nada mais). Veja isto. Isso é a livre-iniciativa italiana:

  7. Já foi falado, depois dá uma olhada num post antigo chamado Real Politik no dos outros. O tema do momento é o vice atual. Já tava pensando que eles iam ligar pra vc Cesar pra ir pro sacrifício com o Serra.

  8. Lauro,

    Lembro desse post. Verdade fala alguma coisa dele também você fala que é eleitor do PT. O Gilson fala também nos comentários que tudo no PT é mais difícil que nos outros partidos. (esuqeceu que nesse caso não entra o aparecimento de dossiês e pilatrangens em geral). Ia comentar mas deu preguiça.

    Quanto a ser Vice do Serra, não seia sacrifício nenhum. Mas sou muito de direita pra ele, não ia dar certo. (apesar de vocês jurarem que o Serra e sua campanha são de direita)

    Sacrifício mesmo é ver a Dilma, o xerox do Lula na “cédula eleitoral” todo dia na TV! Isso sim corrói o fígado mais que a marvada…

  9. Corrói porque política pra você se faz com o fígado, você fica preocupado com ser de direita. Eu estou preocupado com o que está sendo discutido no país. Se a concepção que eu acho mais adequada perder, ótimo, vamos ver o que dá pra fazer de melhor pelo país fora do poder. Você não tem causa nenhuma, só o antipetismo.
    Por fim, escutou o Braxton? O High Life de Gana?Leu sobre Brecht, Kleist, sobre discussões e planos do urbanismo? Lewis Mumford? Não. Pois é, nesses tópicos não dá pra repetir cartilha de funcionário mal informado

  10. Cara,

    Na boa, vocÊ está enganado a meu respeito. Talvez por eu transparecer isso. Assim como você: Eu estou preocupado com o que está sendo discutido no país. Se a Dilma ganhar, espero que ela melhore as coisas, mas não quero que ela ganhe pois tenho medo que ela transforme essa merda numa Venezuela, sei que é difícil, mas pode acontecer. Como disse o Aécio Neves: tenho medo do PT no poder sem o Lula.

    Finalizando: eu já conhecia o Braxton e acho massa. Assisto a quase todos os vídeos que são postados aqui. Vi sobre as discussões de urbanismo e isso é realmente fundamental. Repito, tem posts aqui muito interessntes e que, vejam só, condordo 100%!

    Não comento muito pois não é minha praia, mais leio sim, e não só aqui. leio para aprender tb.

    Discuto mais sobre o tema de política pois tenho mais interesse e, pra mim, não quero a sociedade dirigida pelo PT, diferentemente de vocês. Mas não vou me matar se a Dilma ganhar.

    Lauro: valeu pela torcida! Mas essa não deu.

  11. Uai, mas o caso do dossiê não foi pendurado no pescoço do PT?
    Esta semana Dilma pediu provas, não uma, mas duas vezes, do envolvimento do partido. Note bem: mesmo negando a participação o PT tem que responder diuturnamente sobre o caso. Quanto ao Zé Merenda, você deve ter sabido por outro lugar, no uol, só o Fernando Rodrigues comentou, e ainda assim, pra dar um passa moleque na vereadora do PSDB que falou mal do rapaz. Fosse o vice da Dilma, estaria agora estampado como manchete principal em tudo quanto é portal e tudo quanto é jornalão. Sem falar dessa lambança toda pra escolha do vice, que com certeza vai ser abordada no seu livro. Por muito menos a campanha da Dilma foi apontada como “desnorteada” em análises que ganhavam ares de “notícia”. Imagina se a Dilma tivesse como ÚNICA proposta de governo a “guerra contra a Bolívia”?

    Por fim, ou muito me engano, ou a Itália tem um cabra que se elege vez sim outra também há mais tempo que o Chavez e é dono da maior rede de TV do país. Porque será que ele não é chamado de ditador da mesma forma? Pelo menos você tem sorte de não ir pra países com ditaduras como a da Suécia, que teve governos de esquerda por mais de 20 anos consecutivos, com aquele monte de programa social financiado pelo governo, deuzolivre!!!!

  12. Gilson,

    Petista sempre falará que não sabe de nada. Isso é condição sine qua non para ser do partido!

    Claro que eu queria ser esquerdinha na Suécia, Noruega, Dinamarca… Imagine só aquele monte de loiras regadas a cerveja! Ai que vida dura!

    Na verdade eles são governos Sociais Democratas que prezma o bem da população, uns tem tendências mis liberais, outros nem tanto.

    É muito diferente dessa guerra ou como vocês dizem, Luta de Classes que acontece por aqui.

    O que eu não gosto são os métodos que o PT usa. O que ele conaseguiu fazer realmente beneficiou muito a população, mesmo que para isso, eu tenha que ter pago uma parcela enorme da conta, afinal eu sou da classe média. Melhorou a vida de muitos e indiretamente melhorou a minha também.

    Sobre a Itália: lá vigora um regime parlamentarista. Você está repetindo as asneiras do Lula!!!! O Berlusconi é um tosco e eu disse aquilo mais em tom de brincadeira, só isso.

    ABS

  13. Neste caso em especial eu ainda não vi prova nenhuma mesmo. Assim como não vi no grampo ao Demóstenes.

    Engraçado como as vezes a imprensa age por motivações ligadas à disputa do poder, mas em outras age como vendedor de sangue mesmo. Alguns dos mesmos repórteres (os mesmos) que hoje falam desse suposto dossiê (aliás, nomenclatura que eles mesmo adotaram) falavam de coisas como as contas das ilhas Cayman do Sérgio Motta e do FHC, a pasta rosa do ACM e outros fatos que iam abalar a república. É narrativa sensacionalista de quinta. Nunca dei pelota pra essas conversas na época, esperava algo mais substantivo. Não apareceu, agora também não.

    César você está a procura de um bode expiatório, como se o governo Lula fosse a origem de todos os males institucionais do país. Aliás, males que presidentes mais honrados como ele, o Fernando Henrique e o Itamar não conseguiram superar. Muito pelo contrário, ao efetivarem o presidencialismo de coalisão como um padrão de atuação e não um fenômeno, eles agravaram. Agora, os conchavos e a distribuição de cargos pra governar é tíico da nova república brasileira.
    Aliás, o parlamentarismo mais parlamentarista do mundo, o britânico, também agora está funcionando na base do lote. Alguém pode me dizer, com razão, para eu segurar a onda, mas bem, a divisão dos gabinetes entre conservadores e LibDem não se deu a partir de um programa de governo, foi lote memo.
    A social democracia nórdica, também parlamentarista, também não aconteceu sem conflitos. A política tributária fez com que os landlords de lá chiassem mais do que os concessionários do sistema de comunicação venezuelano, fora isso, as fortunas, ao contrário do Brasil, são sobre taxadas. O sistema de distribuição de mercadorias na Suécia, por exemplo, são controlados por cooperativas sindicais como a Konsum/Domus.
    A passagem deles de uma nação de lenhadores, para uma de operários high tech milionários aconteceu pelo conflito aberto e explícito. No caso da Noruega, com ajuda do petróleo.
    Além disso, é mais fácil fazer um país desses quando ele tem o tamanho de Santo Amaro e não o do Brasil. É outro mundo, a Suécia é uma monarquia, entre a Alemanha e a Russia. O conflito geopolítico foi importante, assim como a resistêcia dinamarquesa ao nazismo.
    http://books.google.com.br/books?id=Qv8zxie3A18C&printsec=frontcover

    Agora, a Itália é parlamentarista, ma non troppo. O presidente é dos democratti di sinistra, mas não manda nada. O Berlusconi é chefe do conselho de ministros e chefe de governo. Além de tudo ele é dono do país. Quebrou tudo que era lei contra o monopólio e hoje domina as telecomunicações, o mercado editorial, empresa de livro didático, o escambau. e ainda o milan. Não bastasse, o sistema partidário italiano é o mais zoneado do mundo e o pacto federativo deles (mais que o espanhol) vive a beira de um colapso.
    A Itália, embora se baseie no mito de sede do império romano é um país novo e muito instável. Além disso, depende muito do sucesso da zona do Euro para se dar bem. Como é de uma cultura centenária, vai bem em tudo que envolve o design. Mas, atualmente, nem nisso vai bem.

  14. Mano, vamos fzer uma vaquinha pra mandar o cara pra Itália logo? De preferência, em um recanto do norte italiano recheado de neofascista. Iam adorar você lá, nem imagina.

  15. Tiago,

    Matadora sua resposta. Concordo com quase tudo que você escreveu. Deu aula show mesmo.

    A questão parlamentarista é exatamente como eu vejo a situação.

    Um professor meu, numa aula de direito internacional, falando de pacto federativo e esses assuntos correlatos disse exatamente isso que vocÊ citou da Itália e Espanha. Completando, ele disse que o único lugar do mundo onde o presidencialismo funciona e dá certo são os EUA. O resto cópia mal e porcamente. Ainda citou o Brasil como o país presidencialista mais parlamentarista do mundo.

    Quero que entenda que não estou a procura de bode expiatório, só não gosto do governo do PT, não gosto da metodologia deles, mas os resultados estão aí e mais, reconheço sim, suas conquistas sim. Um eventual governo do PT sem o Lula pra mandar, pelo menos com poderes institucionais para isso, me assusta. O Lula não é de esquerda por ideologia, é por oportunidade. Realmente tenho receio da ideologia da Dilma, do MAG e etc… Você não acha que isso pode ocorrer? Não tem espaço? Existe a aprovação da população.

    ——————————-

    velot wamba: vamos fazer assim, eu cumpro minha promessa e te dou a bendita passagem para o paraíso dos seus sonhos: a Coréia “Comunista” (Cuba é muito light) e você me da a passagem para Milão, que fica no norte da Itália. Pra variar você sempre sai perdendo, que coisa!

  16. Cara, só te digo uma coisa, não tema. Ninguém é maluco. O país é muito complexo e depois da aprovação escabrosa da reeleição ninguém mais brincou com a legalidade. Esse papo de que o PT vai venezualizar o Brasil é tão maluco quanto o da mesma imprensa sensacionalista que dizia que o Fernando Henrique ia fujimorizar o país. Pôxa, é o Brasil. Não é fácil.
    Agora, para fazer reforma política e reforma tributária, por exemplo, só com constituinte. A primeira os deputados fisiológicos não votam e a segunda os estados não deixam passar. O governo mandou uma reforma política bastante razoável para o congresso, nem entrou na pauta.
    Olha, tenho amigos muito próximos do Marco Aurélio, ele sempre foi tido como um sujeito muito democrático. Aliás, é membro do conselho editorial da revista Política Externa desde sua fundação (não consigo imaginar maior antro de tucanos). Essa criação de monstro terríveis lado a lado é o que existe de pior no jogo eleitoral midiatizado, tudo vira circo. Tem um lado bom, pois mobiliza a população, mas também joga areia nos problemas essenciais do país. Tanto o PT quanto os tucanos, em sua maioria, são agremiações compostas por gente interessada em diferentes plataformas. voto no PT por discordar das políticas tucanas, mas acho que todo mundo está tentando fazer alguma coisa com o país. Por isso, me parece mais produtivo pensar a partir daí, a conversa se adensa.
    Eu também acho que o Brasil não tem uma agremiação de tipo liberal tradicional. Agora, penso nisso mais como uma questão do que com sensação de falta. Por que não? Será que essa livre iniciativa existiu mesmo? Será que o padrão de acumulação passou por isso aqui no Brasil?

    Por fim, acho o Brasil mais presidencialista que o seu professor. Pôxa, muitas vezes um dos pontos de tensão entre o congresso e o executivo é esse, são tantas medidas provisórias, decretos, que os deputados não conseguem legislar. Isso desde a aprovação do uso da MP. Agora, não sei avaliar isso direito. Existem conversas boas em dois blogs amigos sobre o assunto. No Politikaetc e no Na Prática a Teoria é outra. Olhe no blogroll.

    Os cientistas políticos, estudiosos do direito constitucional e sociólogos poderiam nos dar uma mão. (Carlinhos! Demétrio! Itaquê! Joaquim! Kirlian! Salvador! Raphael! e todos os outros interessados no tema, cadê vocês????)

  17. Tiago,

    Muito legal, espero que essa galera forte que você convocou atendam o chamado!Vai incrementar muito o debate e sanar muitas dúvidas. Com certeza.

    OBS: O professorna época era o Alex Pagliarini, você certamente o conhece com todoas suas peculiaridades!

  18. César, os cometários do último parágrafo ali foram em tom de galhofa. Nem gosto muito do Berlusconi, mas não vou chamar o cara de ditador. A ideia era mostrar que o mesmo acontece na Venezuela. Aliás, por falar em parlamentarismo, ou muito me engano ou a China também funciona sob uma espécie desse modelo.
    Sobre a social democracia, a mesma coisa: se social democracia for aquilo que é preceituado pelo partido social democrata do nosso país, a social democracia dos países nórdicos é “comunismo” (olha a ironia, pra ficar bem entendido).

  19. Gilson,

    Concordo com você nesse último paragráfo! Ironia mesmo!

    abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s