Lição em C e bico

“Àqueles que não estudam [practice], ou seja, esquecem a lição que já aprenderam”, dedica (com uma advertência) John Fahey sua breve explicação da afinação em C: “A 6a corda é C, a 5a é G, a 4a é C, a 3a é G, a 2a é C e a 1a é E”. E pega e toca desse jeito que você pode ver aí embaixo. É como o Ronaldo explicando o gol contra a Turquia em 2002 – “entrei na área e dei de bico”. Beleza. Agora pega e faz aí.

14 comentários sobre “Lição em C e bico

  1. o Pelé tem uma famosa dessa no filme Isto é Pelé: “o caminho mais fácil para se chegar ao gol é pelo meio.” e mostra uma cena com ele driblando quatro adversários e entrando com bola e tudo.

  2. Tiago, o gol do Ronaldo não valeu, foi de bico. Manda voltar, dá um reset.
    Ah, esqueci, não é Playstation, é a Seleção rumo ao penta! Deixa pra lá.
    Golaço!!!

  3. Da série Grandes Técnicos do Playstation, aqui vai o time sugerido pelo Juca Kfouri no sábado para pegar Costa do Marfim:
    “Júlio César, Maicon, Lúcio, Juan e Gilberto; Elano, Ramires, Daniel Alves e Robinho; Nilmar e Grafite”.
    “É possível que a maturidade de Grafite seja preferível à ansiedade de Luís Fabiano, também em momento ruim tecnicamente.”
    “… já que Kaká está como está (e tomara que melhore, melhore e melhore).”
    Fantástico, não? Verdadeiro gênio!!!
    E o arremate popoético:
    “[O time que sugiro seria] mais criativo, talentoso, menos pesado e com capacidade de marcação, capaz de superar a delicadeza da situação em que se encontram peças chave como Kaká e Luís Fabiano.”
    Demais, não é? Parece inventado!! E ainda pagam pro cara falar de futebol. Vai acabar contratado pela Sony pra comentar jogos do Playstation.

  4. Melhor escalação do playstation: Maldor; Zoner, Shargenhend, Bnarck, Hoeness; Bekenbauer, Maletz, Breitner, Schelnow; Lisagawski, Rummenenge.

  5. Demétrio, ok… seus comentários aqui estão todos muito bons. Meu sonho é ser uma mistura dos comentários de voce, do Carlinhos e do Rodrigo. 😉
    Abraços!

  6. E ainda perderíamos a oportunidade de ver a descontração do Luís Fabiano explicando a conversa dele com o juíz:
    -Sei lá o que ele me perguntou, eu só disse “no, no”…

  7. Cada vez mais me convenço que grande parte das coisas realmente boas são as muito simples. O problema é fazer este simples bom a ponto de virar arte. Só para feras.

    (ok, não quer dizer que certas coisas complexas não podem ser boas, são, sim, também)

    Mas acho que prefiro as simples que são arte, de forma geral.

    Como diria o “barão de Itararé”, às vezes um pouco menos de rococó faz um bem danado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s