Baladas ponta-firme

O nome dessa postagem é muito ambíguo. Como balada tornou-se sinônimo para festinhas e lugares de eventos, podem pensar que eu falo de algo mais perigoso e mais sensual do que pretendo. Nada disso. Para mim balada é aquela música lenta, romântica, de dançar juntinho. A ponta firme também não é literal, não é afiada e nem erótica.

A expressão fala daqueles com quem você sempre pode contar. Em homenagem aos amigos, escolhi três músicas. Uma é mais deprê, mas é  a melhor música feita para um compacto que eu conheço. A outra um lindo sucesso do passado, de uma figura dando uma força pra outra. Por fim, uma lenta do maior artista da música pop dos nossos dias: Mike Skinner.

Essa é aquela, dentro do jargão da AM da madrugada, que você manda para o seu amigo na fossa.

Quem lembrar de mais músicas que falam sobre amenizar o sofrimento, mande para nós. Todo mundo gosta desse tema. Aquela força para os parceiros.

28 comentários sobre “Baladas ponta-firme

  1. Que delícia!
    Nos anos 1980, quando fazia bailinhos, não podia faltar o disco bolachão da trilha sonora internacional da novela “A gata comeu”… Hehehehe! Eita!

  2. Ei pessoal do Guaciara, vejam que engraçado: pela relativa semelhança do meu nome e do vosso, algumas pessoas pensam que sou um dos autores do blog. Autoria, sempre um equívoco. Mas já que estou aqui mesmo, vale uma baladinha metafísica?:

  3. Legal demais a música Guaracy, nosso colaborador acidental. Aproveite essa proximidade de nomes e apareça mais por aqui. Abração

    Lauro

  4. apareço sim!

    e aliás, como falar de balada sem falar DELE, o supremo baladeiro, o maior molhador de cueca do século XX? Procurei a versão do último show do cara gravado, ele usava um blazer de lantejoula verde e uma calça amarela. Mas nem tudo o youtube resolve….

  5. Uma coisa muito engraçada acontecia na minha terra. Quando eu era criança pequena em Pouso Alegre, a cidade era cheia de metaleiros. Muitos deles, meus amigos. Eu nem era muito de escutar esse som, mas lembro que os fãs do AC/DC zombavam os do Iron Maiden porque o grupo do Angus Young nunca havia feito uma balada.

  6. Pior que tentei lembrar de uma balada do AC/DC e não consegui, o mais perto que passei foi:

    Voltando ao tema:

  7. Muito boa essa do AC/DC, Giacomo! Lembro que todo disco metal realmente tinha que ter balada… Eu me amarrava numa do Cowboys from Hell, do Pantera. É muuuitooo baranga, mas o Phil Anselmo se esforçava no trono pra cantar mansinho. Aqui no trabalho não acesso youtube, então se alguém puder postar a balada do Pantera, agradeço. Não me lembro do nome, mas pode ser Cemetery Gates.

  8. Ano passado, as 4 que mais escutei quando tava pra baixo foram: “Te encontra logo”, do Cidadão Instigado (não achei vídeo decente no Utube); pelo menos meia dúzia do Bonnie Billy (“I see a Darkness” é uma coisa…), mas fico com “Easy does it” (http://www.youtube.com/watch?v=ogrzizmWl-8 ), porque nela já se vê o sol depois da chuva; “Ripple”, do Grateful Dead (http://www.youtube.com/watch?v=671AgW9xSiA ) e o medley “A man needs a maid/Heart of Gold” (http://www.youtube.com/watch?v=xchoR5upVwo&feature=PlayList&p=1FD65CA5465146F0&playnext_from=PL&playnext=1&index=33 ) de um show do Neil Young em Toronto em 71, salvo engano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s