mundo gratuito

Andreas Gursky: "99 Cent" (1999)

Acho que foi o Rafael Mendonça, um velho amigo, quem descreveu com perfeição a sensação que temos ao baixarmos arquivos da internet pela primeira vez: “é como sair do supermercado sem precisar pagar a conta”. Serve também para segunda vez, terceira, nonagésima e aí vai.

Outro chapa, o Henricão, certa vez me contou a sua imagem de uma revolução. Nela, um senhor de meia idade corria fugido pelos corredores de um frigorífico com uma peça de salame de oito quilos sobre o ombro. Ao passar pela cortina de lona transparente, descobria uma saída para a rua, depois do setor de laticínios. De lá, era só encontrar o camarada que pegou o pão e o outro, responsável pela Fanta laranja, que corria com os retardatários do saque, e comemorar.

Nas últimas semanas, com pouco tempo para postar, acumulei uma série de ofertas por aí. Por exemplo, além de abrir um blog supimpa, o pessoal da CosacNaify liberou o livro Flores, de Mario Bellatin. É só ir lá, pegar o texto, ler e depois comentar com os cossacos o que você achou.

O ubuweb sempre foi o meu varejo favorito. Para quem ainda não sabe como baixar o conteúdo do site, aprenda agora: você deve bater com o botão direito do mouse sobre o endereço do arquivo que você deseja transferir para o seu computador. Feito isso, aparecerá a opção “salvar link como”. Você seleciona o texto e escolhe a pasta onde o arquivo irá se alojar. é mais fácil que comprar dvd na vinte e cinco de março.

Eu já recomendei, mas insisto, a revista ars disponibiliza todo o conteúdo da publicação para o pessoal. O último número tem um texto do Danto, um do Paulo Monteiro e outro do Valéry. Falam sobre Sean Scully, Leonilson, Paulo Pasta, cinema etc.

Não bastassem todas essas promoções, o nosso orgulho, amiga e grande jornalista Natalia Viana liberou Plantados no chão, o seu livro, na íntegra. O volume é uma das melhores reportagens publicadas nos últimos anos. Sem medo da guilhotina, Natalia nos conta alguns assassinatos de militantes no Brasil de hoje. É o atraso do atraso com sangue, tripas, poder e dinheiro.

Eu pagaria uma grana em tudo isso, mas já que é de graça…

3 comentários sobre “mundo gratuito

  1. Talvez eu não conheça os “meandros” da rede muito por falta de paciência minha, mas há duas semanas mais ou menos descobri esse site:

    http://setimoprojetor.blogspot.com/

    com trocentos mil filmes bons e legendados…eu simplesmente viciei e parei de ir na locadora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s