O ultrapassado e o sicofanta

FHCardoso1
Ex-presidente e ex-sociólogo, o sicofanta maior da nação também teve seus momentos tropicalistas em Coimbra

Não fosse o Tiago e o Gua Gua estaria as moscas. Eu tô enterrado na mudança de trabalho e cidade que eu preparo aqui. O Jay também tá enrolado com o final de semestre e com os perhaps da vida. Só o gêmeo mais jovem constrói, ainda que a carga do fim de 2009 também esteja bem pesada pra ele.

E eis que Caetano Veloso (com uma forcinha do Estadão) entrou no jogo eleitoral. Em sua defesa do voto em Marina Silva, o cantor diz que ela é uma versão de Lula misturada com Obama. Seria uma Lula sem cafonice. Nada mais superficial com tintas de politizado que isso. Parece um metaleiro que gosta do Carlinhos Brown por que ele toca no Sepultura, foi aceito no clube. Se vergonha alheia matasse, só essa expressão tinha causado um genocídio na República Odara.

Não para aí, na mesma entrevista, ele defende Roberto Mangabeira Unger, o antagonista que tirou Marina do Ministério. Ou seja ele quer o simbolismo de Marina, mesmo sem saber o que o governo dela quer dizer. É muito parecido com sua adesão ao Gabeira. Não importa se o Armínio Fraga tá na jogada, não importa que o ex-deputado tenha participado do Parlamenturismo. O importante é que ele é do mesmo nicho social que Caetano. Marina não é, mas tem um discurso aceito.

Na entrevista, chama Lula de analfabeto e, com isso, tenta arrumar briga com um de seus maiores desafetos, o lingüista Marcos Bagno. Já falamos dele aqui no Guaciara e Caetano, em sua experiência blogueira, sempre o pintou como um arauto da ignorância. E fala da “grossura” de Lula pra jogar aquele cuspinho que afoga o inimigo.

Depois, emenda-se a falar do programa econômico “de direita” de Lula. Repete o velho argumento de que Serra no poder orquestraria medidas econômicas mais progressistas. Eu, sinceramente, tenho dificuldade de entender o que o Caetano Veloso quer dizer com isso.

Ainda mais quando diz que um governo que aposta no impacto econômico do gasto social é de direita. A batalha de passar a dívida em dólar para dívida em real é direita? A ascensão social seria fruto de medidas de direita? E a cessão de crédito do bancos públicos contra todos os interesses privados? Agora na crise, por decisão do governo, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal abriram as torneiras do crédito – anêmico nos bancos privados. Foi isso que freou a onda de demissões das empresas privadas brasileiras.

O governo também trabalhou pesado na área fiscal. Pode ter um custo no futuro, mas como  escreve José Paulo Kupfer:

Na área fiscal, a desoneração de impostos para a compra de material de construção, automóveis e eletrodomésticos animou os consumidores e garantiu um ritmo razoável de produção. Não à toa, o setor automotivo brasileiro virou case internacional, com vendas recordes mês a mês, apesar da grave crise. Na construção civil, um novo e amplo programa de financiamento de habitação e estímulo setorial (“Minha casa, minha vida”) nasceu dando certo numa das faixas de renda (de três a dez salários mínimos), embora ainda patine na faixa mais baixa.”

Caetano disse que tinha de estudar, mas reclama da ignorância do governante. Assim como FHC, ele reclama do governo, chama de autoritário e aparelhador. Também repete o discurso mais antigo e mitológico do inchaço da máquina pública.  As contratações do setor público e o olho para a descentralização das medidas têm criado um novo caldo de cultura político, distante das metrópoles e isso acontece na área social, econômica e cultural. Mas a miopia antiquada e conservadora de Caetano e de Fernando Henrique sofre para ver isso.

Caetano dá de barato e “esquece” de mencionar a área da Cultura. Afinal é a sua turma que impede que 90% dos artistas tenham acesso às mesmas verbas que os latifundiários culturais do grupo dele. Para essa desigualdade, ele não clama por Marina. No latifúndio da cultura ninguém mexe. Não vale a pena nem conhecer a contra-proposta.

É engraçado que o sickoFHanta mór tenha escrito um texto só alguns dias antes de Caetano. O ex-presidente e ex-sociólogo, do baixo de sua impopularidade (em enquete do Uol, ele injustamente perdia até pro Collor e pro Sarney na pergunta: “quem foi o melhor presidente do Brasil?”), reclamava do que chama de “autoritarismo da maioria”, segundo ele o governo desrespeita as regras do jogo e a iniciativa privada.

O argumento é claramente uma reação às cobranças do governo e dos fundos de pensão público contra a diretoria da Vale do Rio Doce.

O curioso é partir de um presidente que mudou as regras do jogo enquanto ele estava em andamento para garantir a sua reeleição.  Fernando Henrique seguiu o Fujimorismo em voga na época para garantir o seu segundo mandato (o mesmo ideal que se repete agora no governo Uribe, na Colômbia). Além disso, foi um dos poucos governos a reconhecer o ditador nipo-peruano. E lá não tinha referendo, era pau e pedra. Se tivesse no poder, estaria se congraçando com os golpistas de Honduras, assim como fizeram os deputados da sua base parlamentar. O príncipe  agora me vem falar no tal autoritarismo popular para questionar o papel brasileiro na crise?

Sinceramente, qualquer comerciante de porta de boteco sabe que o papel do governo é fomentar a economia – quem sabe do dinheiro que sai do BNDES e entra na Vale do Rio Doce com certeza não duvida disso. É difícil encontrar também alguém que não tenha uma idéia que uma tonelada de minério e uma viga de metal têm valores muito diferentes. Por que não produzir ferro? E não precisa ser muito inteligente para saber que sem a ação do Estado, o Brasil mergulharia na crise assim como os outros países mergulharam.

Agora, por que o Fernando Henrique não abriu o bico, quando a Vale saiu demitindo funcionários com medo da crise? Quando o presidente Lula reclama da falta de investimentos da maior empresa privada do país, ele tá reclamando da falta de iniciativa do setor privado, que prefere mamar nas tetas das medidas do governo federal, reclamar de impostos e não tem empreendedorismo para mudar nada. Além disso, como me disse o Tiago, o ex-sociólogo  vulgariza a interpretação de Francisco de Oliveira em O ornitorrinco, sobre o papel dos sindicalistas nos fundos de pensão.

O ex-presidente e ex-sociólogo e o cantor, precisam conhecer melhor o Brasil que mudou muito e para melhor na ausência deles. Caetano padece de um conservadorismo deslumbrado e ignorante e Fernando Henrique de um rancor mal esclarecido, que nem seus companheiros tucanos acompanham mais. Se a oposição for essa, tá difícil do Brasil ter alguma possibilidade de alternância de poder conseqüente em um futuro próximo. Melhor.

43 comentários sobre “O ultrapassado e o sicofanta

  1. Bem,Lauro, você disse tudo, então fica aqui minha “sensação” ao ter lido tal entrevista: asco, misturado com terror revoltante.
    Se se juntar a isso ter ouvido os comentários da CBN a cerca da tal entrevista…
    Para onde está de mudança?

  2. É, a minha reação foi essa também: todo esse lero-lero só pra defender o dele na Vale. Muito ridículo, porque é coisa de direita de República da Banana, incrível.

  3. Neguinho deve se morder de recalque, vendo um analfabeto (sic) sendo muito mais competente do que um sociólogo.

  4. Comentário que fiz pelo Livroface: Será que é isso, então? Será que o Caetano representa a face atual de uma esquerda brasileira do passado? No saldo, o governo lula foi o melhor que esse país teve em, o que…, 45 anos? Se ele quer fazer oposição ao governo, que é necessária e essencial para o balanço das forças e dos interesses políticos, que o faça realmente. Que apresente argumentos, fatos, números, dados, situações, e que não fique somente nessa fofoca genérica dizendo que o presidente é cafona, analfabeto, feio, bobo e chato.

  5. Eu avalio que há algo de positivo nessas manifestações, pelo menos pra quem aposta na Dilma, claro. O discurso é o mesmo de quatro anos atrás, aliás, já não conta mais com a tese da incompetência, que os tucanos gostavam de chamar pra si. Sendo assim qualquer candidato do governo tira de letra, Ciro mesmo deu uma mostra na Band dias atrás.
    Outra coisa que fica patente é que os caras estão sem ter o que falar (algo assim, que valha a pena ser ao menos ouvido), o que é uma vantagem muito grande pro governo.

  6. Caetano é a mais superestimada figura da cultura brasileira. Vive de fazer provocações baratas que não tem nada de provocativas mas que rendem slogans de jornal. Sempre que se mete a debater sobre coisas que não entende leva uma surra de intelectuais mais preparados no assunto. levou uma trolha do marcos bagno e ainda não se recuperou, tanto que volta repisando as mesmas besteiras. Isso me faz ver que, na verdade, o grande pensador e criador daquela coisa toda foi o Gil, não ele. É interessante notar como as atitudes do Gil como ministro da cultura traduzem uma compreensão e uma amplitude de visão sobre a cultura brasileira, sobre um projeto de Brasil futuro que o Caetano parece sequer entender. Cada vez mais ele se confina a um discurso agradável à classe média do leblon e do Jardins que o idolatram e a quem ele não parece minimamente disposto a desafiar em sua estreiteza, preconceitos e código moral hipócrita. FHC eu nem comento. Ele é o novo brigadeiro Eduardo Gomes da ressucitada imprensa lacerdista. Sem votos, irrelevantee com discurso terrorista. Até o óculos do Reinaldo Azevedo é igual ao do lacerda.

  7. Porra.. falou tudo no texto.Li o texto do caetano e não entendi onde ele queira chegar..só mimimi.

    abraço.

  8. Pois é,
    Deixando pra lá o os adjetivos escrotos e as coisas que vão ser destaque no Reinaldo Azevedo, eu tava comentando hoje como é que o discurso do Caetano é sem sentido, incoerente pra burro.
    Como você aponta, Lauro, ele mesmo não sabe resolver a diversidade de posições entre mangabeira e marina (aquela história de que ela vai entender a complexidade da realidade é de doer! Isso é inédito: votar em alguém, apesar de não concordar com suas posições, por estar seguro que vai mudar).
    E o que é isso de “liberalismo de língua inglesa”? Isso exclui os Austríacos ou eles estão dentro porque sabiam falar inglês? Agarrar-se a São Francisco de Assis? Se for pra ser liberal numa sociedade de altruístas fica muito fácil. É igual o cara que diz que é comunista, mas só apóia aquele comunismo, sem estado, da etapa final do desenvolvimento da humanidade, onde todo mundo anda pelado.
    Também me intrigou o que ele queria dizer com aquela história Marx x Freud. O que significa aquilo? O sujeito resolve opor ao dogma o dogma ao cubo.
    No mais, ainda acho que é direito da Vale demitir e não investir em siderurgia.
    abração!

  9. Carlinhos, sou a favor do pessoal pelado. Dito isso, acho que o Caetano não faz a menor idéia do que seja política. Ele não fala qual proposta leva ele votar na Marina. Pelo jeito, acha que pega bem.
    Sobre a Vale, ela tem todo o direito em investir no que bem entender, mas os acionistas e o governo também têm o direito de reclamar.

  10. Sei que vc`s vão detestar, mas gente, falar bem do LULA não dá! Segue um texto do tb odiado (por vcs) Reinaldo Azevedo:

    Lula está em Manaus e disse, surpresa!, que vai continuar na política depois de 2010, mas que, como ex-presidente, vai ficar calado. Veremos! Caso se eleja um presidente da atual oposição, ele não precisará descer a língua no eleito: basta botar seu partido para torrar a paciência do governo, a exemplo do que a legenda faz desde que existe. Esse papo só engana trouxa.

    Negou que vá ser candidato em 2014? Disse que Dilma tem o direito de tentar a reeleição — ué, ela já ganhou? —, mas que tudo depende de Deus e da saúde. Em síntese: vai! A única possibilidade de isso não acontecer é a petista ser eleita em 2010 e fazer um governo com grande aprovaçâo.

    E mandou ver pela enésima vez:
    “Quem vier encontrará um Brasil infinitamente melhor do que o que eu encontrei. E terá que fazer muito mais do que o que eu fiz, e o que vier depois, mais ainda, para que o Brasil se transforme em uma economia muito forte nos próximos dez anos”.

    Sarney, imaginem vocês!, deixou um país melhor do que encontrou — caminhou-se da ditadura para a democracia. Até Fernando Collor, com o seu destrambelhamento, deixou um país melhor do que encontrou: devemos a ele, por vias tortas, o melhor teste que a democracia brasileira já fez e, justiça seja feita, o debate inicial sobre a necessidade de abrir a economia. FHC deixou um Brasil absurdamente melhor do que encontrou porque foi o presidente que recolocou o Brasil no mundo — tínhamos virado uma taba. E agora Lula: na economia, circunstâncias e escolhas concorrem, com efeito, para que ele deixe um país melhor do que encontrou. Institucionalmente, no entanto, está muitíssimo pior!

    “como falar isso? Ele tem quase 80% de popularidade”. Estou me lixando pra isso. Temos hoje um Congresso pior e mais viciado, um Judiciário tristemente politizado, um estado mais aparelhado, um ambiente político mais intolerante, uma diplomacia deplorável e práticas acintosas, e impunes!, de desrespeito à ordem legal.

    Nada disso é melhor! Tudo isso é pior!

  11. Olá Cesar.
    É muito comum essa leitura, principalmente quando pautada por uma certa tradição midiática, de que as instituições brasileiras vão mal por causa de mil escândalos e denúncias de corrupção. Ora bolas, será que não havia corrupção antes e ela aumentou ultimamente? Pouco provável, não acha? O fato de os escândalos virem à tona é um bom sinal. Um sinal de que mecanismos que coíbem a corrupção podem estar funcionando melhor que antes, quando todo mundo nadava de braçada, fazendo tudo na surdina sem medo. Talvez o cenário ideal para a corrupção na política seja justamente aquele da aparente limpeza e retidão nas instituições.
    Em nenhum momento eu digo que as instituições brasileiras vão bem. Tá aí mais um escândalo no governo do DEM, em Brasília, envolvendo legislativo e executivo. Mas eu acho que o fato disso tudo aparecer, e quanto mais isso tudo aparecer, melhor é! FHC não soube responder por que a Polícia Federal agia tão pouco em seu mandato. Não soube responder por que a Polícia Federal só aparecia quando era anunciada a queima de cocaína ou maconha apreendidas.
    Dizer que Collor contribuiu para o crescimento do país através de seu impeachment é piada, né? Não dá pra levar a sério.
    Criticar Lula pelo o que ele fala, pela forma como ele fala, também é piada. Esse governo tem números, dados, informações, crescimentos, fatos concretos a apresentar como nenhum governo teve antes. Ah! Mas Lula é cafona e analfabeto. Então desfaçam tudo o que foi feito, voltem no tempo e façam José Serra presidente!

  12. Piada pronta que dá nojo:

    [ ] – Reinaldo Azevedo

    [ ] – Olavo de Carvalho

    [ ] – INRI Cristo

    [ ] – Dioga Mainarda

  13. César, desculpe-me, mas o Reinaldo Azevedo não é odiado, é motivo de piada. Gente iletrada tem o hábito de citá-lo. Diz que o país vai institucionalmente pior mas não fala o por quê. Diz que a economia vai bem por fatos ocorridos há quinze anos atrás. Só um analfabeto completo em economia e um imbecil histórico para falar isso.

    Por fim, qual é o motivo do texto? Dizer que o Lula continuará político? que pode ser presidenciável? E daí? O que isso tem de novo?
    Problema é não termos uma oposição de verdade, mas uma composta por retardados mentais, sem projeto de país. Convivo com muitos tucanos e muita gente que se opõe ao governo por um milhão de razões. Convivo com gente que esteve nos dois mandatos do Fernando Henrique, mas não os vejo a perder tempo com assuntos desse tipo. Estão interessados em política pública e no modo de fazer um país mais soberano ou menos, mas que atenda os interesses públicos. O triste é vê-los, um a um, abandonar o barco da oposição. Por essa oposição abandonar o barco do país e começar a navegar no barco dos imbecis que tocam as empresas de comunicação nos dias de hoje. Só um dado: Neste ano a Folha (FSP: Faremos Serra Presidente), publicou uma entrevista comigo que eu não dei.

    É triste ter que debater com gente que não quer pensar, como quem lê estes colunistas que agradam coitados com projetos irresolutos de riqueza. Tem gente mais preparada na oposição. Já já você citará o texto em que um destes colunistas falam que o Clinton era agente chinês. Meninão, vai estudar e deixa de ler colunista teleguiado pelo chefe.

  14. Eu só sei de uma coisa 100% dos governadores modelo da revista do colunista mais nervosinho do Brasil estão sendo acusados de corrupção.

    Primeiro foi a Yeda, a Veja elogiou, entrevistou e pimba! um escândalo tomou conta do Palácio Pratini.

    Agora, foi o Arruda (http://arquivoetc.blogspot.com/2009/07/veja-entrevista-jose-roberto-arruda.html). Fora o Bush, que a Veja continuava a defender, mesmo depois do estrago na economia.

    Esse trecho da entrevista do Arruda é especialmente lindo e diz muito sobre a ficção da revista:

    “E qual é o seu limite?
    É o limite ético. É não dar mesada, não permitir corrupção endêmica, institucionalizada. Sei que existe corrupção no meu governo, mas sempre que eu descubro há punição. Não dá para entregar um setor de atividade do governo para que um grupo político cuide dele por interesses empresariais escusos. Se peço a um parlamentar eleito para me ajudar a administrar sua base eleitoral, isso é política. Mas, se entrego a esse parlamentar a empresa de energia elétrica, isso não é aceitável. Quando me pedem algo assim, eu aproveito que tenho cara de bobo e finjo que não entendo. Alguns passam para a oposição, mas a maioria continua me apoiando entre aspas e esperando o primeiro momento para me pegar na curva. O problema é que se você entrar nesse jogo não consegue sair mais.”

    HAHAHAHAHAHA

    Espero que o semanário que mais erra no Brasil continue com a linha crítica ao Lula, pelo bem do Brasil.

    O colunista da net vai e escreve que o país teve um retrocesso institucional. Muito engraçado! A votação da emenda da reeleição foi um baita avanço institucional né? O mesmo Arruda – governador-modelo – já havia violado o painel eletrônico do Senado (qdo ele era líder do FHC no Congresso), durante o auge institucional brasileiro. HAHAHAHAHA. E a prisão do Chico Lopes, em pleno prédio do BC, o que foi? Essa galera é uma piada…

    De resto, se o fanzoca do blogueiro careca estiver precisando, é só acessar o http://www.facaamigos.com.br/.

  15. O que é mais engraçado nesses leitores-de-colunistas-sem-preparo-intelectual é que eles compram o pacote completo.
    Junto com eles vêm todos os palpites da Fox news, o apoio incondicional à Israel, a defesa de um liberalismo que nunca existiu no planeta Terra e um papo sobre o mundo como se ainda existisse a guerra fria. Não sabem, ou fingem não saber, que a China e os Estados Unidos vivem uma espécie de simbiose econômica. E que os valores que eles defendiam foram por água abaixo com a crise militar americana na Ásia e a crise econômica de crédito (aliás, era bom lembrá-los da crise do México e da Russia).

    É triste, mas é esse tipo de gente que domina os palpites da direita online.

    Por fim, uma frase como “falar bem do Lula não dá” é de dar dó.

  16. Eu gostei.
    É sempre divertido ver o Reinaldo Azevedo, se debatendo, inconformado com as sucessivas derrotas, afundando cada vez mais nos escrementos lançados diariamente na internet.
    P.S: Dei pala de rir com o Serra e o lema dele. “Vote num careca e ganhe dois”. Putz.

  17. É engraçado como ele termina o texto, sem argumentar nada:
    “Nada disso é melhor! Tudo isso é pior!”
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

  18. Cearax (você vive cheio de vaidade?), faltou o “todas as anteriores” na provinha ali.

  19. KKKKKKKKKKK!!!!!!
    Tiago adorei o “leitores-de-colunistas-sem-preparo-intelectual”!
    e aí, cê já sentiu vergonha alheia?! eu já!

    bj

  20. Gente que segue os ensinamentos de um guru sempre nos rende risadas (sobretudo gurus que repercutem as idéias do patrão).
    Guru por guru, sou mais este:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s