O dvd do Imbuia e a nova música em Pouso Alegre

Da esq. pra dir. Mesquita, Raimundo e Maurício, do Imbuia, em foto de Felipe Christ
Da esq. pra dir. Mesquita, Raimundo e Maurício, do Imbuia, em foto de Felipe Christ

Só pra começar a conversa, nesse sábado tem show do Grupo Imbuia em Pouso Alegre. Vai ser a gravação do DVD da banda. É o primeiro registro fonográfico em trinta anos do trabalho de Mesquita, Raimundo e Maurício. A apresentação em si vai ter uma forte carga emocional por ser um grupo que mesmo sem ter gravado conseguiu manter dezenas de canções na memória de uma geração inteira no Sul de Minas. Só isso já é um feito e tanto. Mas acho que essa apresentação tem um significado muito mais profundo para Pouso Alegre – cidade onde eu nasci.

Essa coisa de estar longe das coisas e das pessoas que foram uma referência na sua vida te faz entender um monte de coisas melhor. Além da saudade que é cada dia maior, também ando muito orgulhoso das coisas que acontecem na minha terra.

Há muito tempo não via tanta coisa legal sendo feita lá. Não sei por que, mas o pessoal da cidade vive uma animação boa, contagiante. Organizam shows, festas, mostras de cinema, mostram sua cara e querem ver coisas novas, entendê-las; falar a respeito de tudo, de um jeito muito feliz.

Algumas das coisas – como o sensacional Pumu e o incrível Zé Rolêjá foram assunto aqui no Guaci outras vezes. Soma-se a eles o talentosíssimo Davi Bernardo que finalmente (e felizmente) liberou alguns de seus sons pro pessoal ouvir. Só coisa fina. As músicas estão lindas.

E o legal é que eu percebo uma certa unidade no trabaho de todos eles: a coisa de viver interessado em tudo em uma cidade pequena com tempo pra absorver as coisas, em viver a vida em sua plenitude – com calma e sem ter de se apresentar como a next big thing. Mas com vontade de ser influente, de dialogar de cabeça erguida com uma tradição, sem facilidades.

Isso tudo também tem muito a ver – em uma ótica mais da periferia – com o som que o Kiko Dinucci, por exemplo, faz. E acho que esse tipo de voz, que busca uma novidade desatrelada do que dizem os veículos de comunicação, as assessorias de imprensa e os produtores de show me chamam muito mais atenção do que qualquer novidade que estampa os cartazes de shows nas casas descoladas por aí.

Logo que o Racionais apareceu com o Sobrevivendo no Inferno, eles diziam que faziam os discos pro pessoal que morava na periferia, pra gente que convivia com eles. Dava pra ver que a complexidade dos temas, das letras eram as mesmas das conversas com amigos de longa data, as descobertas que pessoas com intimidade fazem.

O Imbuia e essa turma nova de Pouso Alegre têm isso. De ir longe com um clima de curtição, uma vontade de falar sobre o mundo sem baratear as coisas ou se transformar em caricatura fácil para os leads dos jornais e sem a preocupação de causar impacto no mercado gringo. É um som que não faz média para patrão. Um som que quer fazer sentido em primeiro lugar pra quem vive a realidade imediata de quem o canta. Mas que não quer mitificar nada. Só entender e aproveitar a vida. E que, é bom lembrar, faz questão de ser novo, original e absolutamente único.

Nesse sentido e com todo orgulho, acho que o show que o Grupo Imbuia faz em Pouso Alegre tem muito a ver com esse espírito. Seus integrantes têm quase trinta anos a mais que o Zé Rolê ou que o Paulinho do Pumu. Mas música pra eles também é isso. Ser único falando e tocando o que faz deles únicos: a experiência de vida.

É por isso que as composições não têm paralelo – não existe nada igual ao Imbuia – e que os vocais e as cordas são tão cheios de complexidade. É a vida toda que tá ali. A coisa vai longe e fala sobre muita gente.

Uma das coisas que me deixam mais feliz hoje em dia é saber que esse DVD vai ser gravado. Fico mais feliz que seja lançado junto dos trabalhos dos meus amigos, tão especiais e únicos também.

Tô cheio de orgulho pelo pessoal de Pouso Alegre, só queria passar mais tempo por lá.

Show do de gravação do DVD do Imbuia – Sábado (17/10) às 20h -Teatro Municipal de Pouso Alegre

23 comentários sobre “O dvd do Imbuia e a nova música em Pouso Alegre

  1. eu disse q mesma coisa pro lauro.
    adoro qdo ele escreve com o coração.

  2. Eu tenho o maior orgulho da rapeize de Piei. E é isso aí, nego tá preocupado em fazer música boa e cagando e andando pra tendência. E dando uma de cuzão mesmo? Me fala três nomes novos da cidade de São Paulo que fazem frente a um Pumu, um Psilosamples e um Davi? PRAW

    Se a Secretaria de Cultura de Piei fosse 1% mais ligeira, já tinha catapultado essas coisas, armando festivais etc etc.

    Orgulho danado e saudade de todo mundo.

  3. Sabe, fico aqui pensando o que nós paulistanos temos de regional? O que temos que só nós conhecemos?
    Tudo aqui, ainda que feito com o caráter local, regional, para dentro, acaba repercutindo rapidamente pra fora e fica grandiloquente… ou não?
    Falando nisso agora, pensei no Itamar Assumpção… a refletir.
    Mas esse post me deu uma certa inveja, rs!

  4. Obrigado por fazer parte desse texto e pelos elogios.
    To bolado de não poder nesse show e não poder participar da gravação ao lado do meu pai. O bom que será filmado e poderei ver depois, mas queria dizer que amo essa rapeize toda.

  5. Oi Luciana, falo pra vc que eu eu tb morro de inveja quando não tô no meio desse monte de coisa legal acontecendo.

    De resto Davi, cada dia que passa eu gosto mais das músicas. Tem de lançar esse disco logo e lançar tb a sua banda. Tá tudo muito lindo. Suas músicas são muito foda. Depois vou escrever direito, mas vou esperar tá tudo pronto.

    E eu amo muito tudo isso.

  6. Parabéns pelo projeto. Muito bom ver gente se mexendo para fazer coisas que gostam. A banda tem site? Dá vontade de verdade de conhecer mais essa música. Só não gosto do comentário do Arthur Que bobagem! Não precisa de disputa São Paulo com nada nem ficar estimulando bairrismo Música não é jogo de futebol não tem placar. É tão ruim ficar usando música como disputa. Esse argumento parece o da MTV quando dá troféu para o Fresno. Melhor o que diz o texto: é so gente fazendo o que gosta sem meta do meu ser melhor que o seu!! Vamos desarmar o espirito! Parabens pelo DVD!

  7. Legal Daniel, sempre frequento o Gafieiras. Tem um monte de coisa boa por lá.

    Quanto ao Imbuia até tem site, mas não tem nenhuma música gravada. Domingão tudo muda, finalmente. Mas bem que vcs podiam fazer uma visitinha lá em PA no sábado(é só duas horas e meia de SP) pra conhecer o pessoal todo lá. Vale a pena.

    Quanto ao lance São Paulo X Pouso Alegre é mais brincadeira do Arthur, não é pra levar a sério. Mesmo por que o Marcãos do Hurtmold, por exemplo, é o atual baixista do Imbuia. Coisa boa tem em tudo quanto é lugar.

    Abração

  8. Nossa, que texto lindo Lauro!!! Sinto um enorme orgulho de ter ouvido o Imbuia em tempos idos. E, que bom que eles estão aí (firmes e fortes) para a gravação do DVD. Tenho absoluta certeza de que será um show emocionante. Vida longa pro IMBUIA. Bjocas…

  9. Belo texto, bom estar de novo por aqui e ver tudo isso acontecendo, massa tb ter feito parte de uma outra geração e hj conhecer uma galera nova que não deixa a peteca e a descontração caírem. Nas últimas semanas rolaram coisas muito legais em PA, shows de música caipira com Ivan Vilela e Pereira da Viola, Festival de teatro a semana passada toda, varal de fotografias dos fotógrafos locais no centro da cidade, Imbuia e Zé Rolê no fim de semana. Assim é que tem que ser, tá qui tá qui é bom.

  10. Laurão, parabéns! Belo texto! Sinto muito estar (ainda mais) longe de Pouso Alegre, vendo (e ouvindo) toda essa galera com quem já varei madrugadas na curtição da música tantas vezes.
    Mas fico feliz por ver (e ouvir) as boas novas, ainda que tenha que ver pela tela do computador. A música de Pouso Alegre tem me feito ter ainda mais orgulho da cidade de onde não nasci, mas que é a cidade de onde sou.
    O Davi fez mesmo bonito no My Space. Não vejo a hora de ver o Imbuia! Bom show pra quem tem a sorte de estar por perto!
    Abraços!

  11. Não é bairrismo. ou é, foda-se. Pra mim é fato. sem chororô, a cena atual de Piei apavora mesmo SP. Na curtição, na descontração e na ousadia. Sem pau molismo.

    No final, é bravata pura. PRAW!

  12. SP tem Mallu Mulher!!!

    Damo um pau em ousadia e curticao em qualquer um! PRIW!

  13. Oi Lauro. Li esse post e fiquei muito emocionado – mesmo – de ver como vocês lidam com essa coisa da música. A galera de Pouso Alegre é um grande exemplo pra mim; foi a partir de vê-los (e debater com algumas pessoas e comigo mesmo) que entendi um tanto de ser quem eu sou, e o que quero com minha música. Tem hora que eu acho que é o pastel de P.A. que é diferente do de Poços… tem hora que eu acho que é porque o Conservatório é bem estruturado e tals… mas eu percebo que algumas pessoas boas mostraram pra vocês que a arte é importante e que ela não tem barreiras. E que a música do Sul de Minas nunca será menor que a música de NY. E que talvez “a roça seja uma cidade como a cidade quer ser”, como ouvi em uma canção. De tudo, deixo aqui um atestado de minha alegria e de aprendizado. Acompanho o trabalho de vocês. Vida longa aos artistas de Pouso Alegre! Inté.

  14. não acompanhei o imbuia em toda a sua existência como lauro e tiago, claro. sou nova na tchurma. mas me emocionei demais em cada canção na gravação do DVD. não percam quando essa jóia rara for lançada em dezembro! nem sou de piei e fiquei com um orgulho danado de saber que essa música vem é do nosso brasil mesmo, de tudo de mais lindo que ele tem. imbuia, não para mais! 😉

  15. Pedrinho e Carol, sabe que o que eu acho mais bonito do Imbuia é isso viu: parece uma avalanche de coisa boa que vai arrastando as pessoas numa espécie de adesão ao grupo mesmo. Dá vontade de participar mesmo daquilo ali, fazer aquilo acontecer, mesmo depois de tantos anos, ostrês mantêm essa vitalidade.
    Foi muito bonito o show, impressionante a maneira como a gravação do DVD tocou as pessoas.
    Fiquei feliz demais viu. Agora falta só eles gravarem as outras mil e tantas músicas deles (hahaha).
    Quanto aos músicos de Pouso Alegre, cada dia eu vejo que o que é mais bonito deles é continuar querendo falar da vida deles em um sentido muito íntimo.
    E cada vez que eu escuto o Davi, mais eu gosto. Não tá pra brincadeira o fera, como diz o Heleno, é muito fundamento.

  16. Valeu Ana Márcia, participe sempre. Ando meio fofo demais recentemente (hehehe), mas 2010 taí e eu volto ao eixo…

    Feliz ano novo e bjs.

  17. seu texto foi muito carinhoso com a cena pousoalegrense e os artistas da terrinha.
    Voce é um cara muito talentoso que eu “vi crescer” e admiro muito seu trabalho tudo que vem construindo.

    Feliz 2010

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s