Dez, hum, cinco links para a questão racial (em uma manhã preguiçosa)

Comitê pelos Direitos Civis de Los Angeles
Comitê pelos Direitos Civis de Los Angeles

Há 45 anos, o presidente norte-americano Lyndon Johnson assinava decreto proibindo a discriminação racial em escolas, instituições e equipamentos públicos e na participação política em território americano; pela primeira vez, o poder executivo federal dos EUA  dispunha de um instrumento legal para barrar políticas públicas segregacionistas: o decreto impedia o uso de verbas federais para programas e escolas baseados em segregação. De lá para cá, muita coisa melhorou, mas, como explica o sociólogo francês Loic Wacquant, o racismo soube também se reinventar, e hoje o sistema prisional norte americano desempenha (semi-oficialmente) o papel institucional antes desempenhado pela escravidão e pelas “leis de Jim Crow”. Para o American Civil Liberties Union (ACLU), instituição não-governamental que é uma das principais organizações na linha de frente das lutas por direitos civis, a discriminação racial (‘racial profiling’) é ainda profundamente presente na atuação da polícia e justiça americanas –mais um item na herança maldita dos anos Bush Jr.

5 comentários sobre “Dez, hum, cinco links para a questão racial (em uma manhã preguiçosa)

  1. Me chamou a atenção no seu post a frase: “pela primeira vez, o poder executivo federal dos EUA dispunha de um instrumento legal para barrar políticas públicas segregacionistas”, que demosntra uma sensibilidade quanto à importância de criação de leis. Como vocês mesmos do blog Guaciara sabem bem (https://guaciara.wordpress.com/2009/05/29/sob-risco-de-extincao/) o processo participativo representado pela Confecom tem essa importância com relação às liberdades de expressão e também de controle social do preconceito na midia (http://blogdejadson.blogspot.com/2009/07/racismo-e-preconceito-na-midia.html).
    Pela primeira vez os movimentos sociais interessados em estabelecer limites ao tamanho dos oligopólios midiáticos, negociar espaços livres para a livre expressão (em radio, tv, internet) e estabelecer formas de controle de abusos, um decreto assinado pelo presidente que deu início à Confecom como processo de democracia participativa legitima para criar leis.
    Participativo significa dizer que a criação destas leis vai depender da organização da população. De nóis mesmo, quero dizer. Se o povo do blog do Guaciara quizer saber como andam as coisas, estou para escrever sobre isso no blog Liberdade de Expressão. Anda a passos largos de formiguinha, pois depende de ações voluntárias, pra resumir. Em São Paulo só as cidades de Sampa, Campinas e Baixada Santista estão mobilizadas. A mobilização em cada cidade depende de contatos com cada cidade, se isso não ocorrer, a etapa municipal não ocorrerá nas cidades. Vocês, por exemplo, são de onde? (desculpe perguntar, mas vocês podem vir a ser o contato da sua cidade, por exemplo).
    Um grande abraço a todos do Guaciara, bom de guerra.

  2. Oi Flavia
    A redação do Guaciara é multi-municipal: temos dois escritórios em São Paulo e um em Belo Horizonte. Ambos são flutuantes e têm posto avançado em Pouso Alegre (MG).
    É uma honra estabelecer contato contigo e com o seu projeto. Se você quiser escrever uma apresentação para divulgar, colocaremos aqui no blog com o maior prazer. Desde já, você estará nos nossos favoritos. E, por último, estamos aqui dispostos a ajudar como pudermos.
    Abração,
    Joaquim

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s