Tretas por aí

Na China, são frequentes os levantes populares, localizados, quase instantâneos. Na verdade, a recorrência dessas situações contraria as representações mais comuns de um país assombrado por um aparato de controle sem brechas. Pelas mais variadas razões, as tigrada parte para cima das autoridades – mesmo – e deixa o recado. Dizem que essas manifestações têm tido o efeito não só de aprofundar a violência estatal, mas também de deixar o governo esperto com o fato de que ninguém confere legitimidade de bobeira para governo algum.

No video abaixo, manifestantes partem para cima da polícia na cidade de Shishou, na província de Hubei. Os manifestantes ficaram furiosos com o assassinato do chefe de cozinha do hotel da cidade, controlado por policiais e outros funcionários corruptos. A população acredita que foram eles os assassinos.

A treta no Irã segue pesada, também. Parece que hoje Teerã amanheceu quieta – mas os relatos indicam menos uma calmaria do que aquele silêncio breve que precede a uma grande explosão. Tenho acompanhado o Tehran Bureau para informações em tempo real.

8 comentários sobre “Tretas por aí

  1. Como diria o clássico da Tela Class, “Tretas em Hong Kong”.

    A China realmente é um puta mistério pra nossa visão ocidental. Parece que a tigrada-coletivo de escritores Wu Ming voltou de lá, ficaram um mês lá e saíram com mais dúvidas do que certezas.

  2. Uma dúvida: por que agora chamam grupo de coletivo? Coletivo de peixe é cardume, coletivo de elefantes é manada; coletivo no Brasil é o transporte público. Donde saiu essa mania?

  3. porque coletivo é de repertório de política radical.

    Surgiu na década de 60 nos EUA, e tinha alguma função de distinção em relação aos grupos da esquerda autoritária, pressupõe que são mais horizontais, tem mais respeito ao indivíduo etc.

    No fim, é mesmo um artifício retórico.

    O dicionário de biopolítica do Paolo Virno tem verbete sobre isso.

  4. hahahahahahahahaha.

    trotskista é grupo, porque ee esquerda autoritária.

    um trotskista é uma tendência, dois é um partido e três é uma Internacional. Quando chega o quarto racha e começa tudo de novo

  5. olha a conversa do arthur. eu precisando de um dicionário bala de italiano e o cara me vem com dicionário de biopolítica. ele podia começar com um verbete do título.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s